educação emocional

Os 3 principais benefícios da educação emocional

As Habilidades Socioemocionais são fundamentais para a formação completa do ser humano. Essa afirmação é verdade porque saber lidar com as próprias emoções, distingui-las e trabalhar em grupo, por exemplo, são alguns requisitos importantes para enfrentar os desafios cotidianos. Mas você sabe como, de fato, a Educação Emocional influenciará no processo de formação dos jovens?

Para entender melhor o tema esclarecemos abaixo os três principais benefícios da Educação Emocional:

  1. Melhoria no rendimento escolar

Uma das principais dificuldades dos educadores é conseguir manter a atenção de seus alunos. Com os mais jovens esse é um desafio ainda mais evidente. Para mudar esse cenário, o mais indicado é investir nos estímulos certos. Isso porque a partir do gatilho mental correto é possível encontrar maneiras de mantê-los interessados.

Nesse sentido, a Educação Emocional aparece como solução através de meios pensados para deixá-los instigados. Uma maneira que adotamos no LIV, por exemplo, são as brincadeiras que desenvolvem habilidades como a compreensão das próprias emoções e formas de lidar com elas. Essas, sempre ressaltando a importância do diálogo.  

De acordo com experiências de profissionais que trabalham diretamente com esse modelo de ensino, as pessoas que possuem competências socioemocionais desenvolvidas na escola se tornam mais bem relacionadas e apresentam melhores resultados acadêmicos e sociais. Esse fato se dá porque a educação emocional deixa os alunos mais motivados a participarem da vida escolar, e, consequentemente, mais comprometidos.

  1. Melhor relacionamento intrapessoal

Relacionamento intrapessoal é a capacidade de relacionar-se com suas próprias emoções e sentimentos. Esse, somado com o relacionamento Interpessoal (próximo tópico), resulta no conceito de Inteligência Emocional.

O Relacionamento Intrapessoal está ligado ao autoconhecimento, auto estima e a confiança que você tem em si mesmo. Todos esses fatores são fundamentais para formar cidadãos que serão capazes de lidar com os desafios ao longo de suas vidas pessoais, acadêmicas e profissionais.

Algumas pessoas, por exemplo, consideradas inteligentes em termos de memorização não conseguem bons resultados em testes desafiadores. Isso acontece devido ao nervosismo e ansiedade, que surgem para “bagunçar” sua inteligência em momentos decisivos.

A Educação Emocional existe, justamente, com o objetivo de desenvolver essas habilidades nos jovens gradativamente durante a vida escolar. Ou seja, para obter sucesso as competências acadêmicas e emocionais precisam trabalhar juntas. Dessa forma, acontece o desenvolvimento completo do indivíduo.

  1. Habilidade de criar relacionamentos interpessoais

Relacionamento interpessoal diz respeito a capacidade de estabelecer conexões com outras pessoas. Ou seja, é a forma como se trata o próximo e a qualidade dessas relações. Essa é uma das habilidades mais importantes do indivíduo, uma vez que vivemos em sociedade e dependemos do próximo tanto na vida pessoal quanto profissional.

Nesse contexto podemos analisar, por exemplo, as diversas situações de conflitos e bullying entre os alunos. Esses dois tópicos são realidades em diversas escolas pelo mundo e grandes causadoras de baixo desempenho escolar dos jovens. São também fatores que têm grande potencial para causar danos psicológicos no futuro.

Por isso é importante se preocupar com a Educação Emocional desde cedo. Dessa forma, trabalhar no jovem o respeito ao próximo, a empatia e capacidade de criar relações saudáveis.

Para entender mais sobre o tema, leia também:

7 Coisas que as pessoas não sabem sobre Educação Socioemocional

Motivos para inserir a Educação Socioemocional no seu ambiente familiar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =