inteligência emocional

Como trabalhar inteligência emocional nas escolas

A escola é um dos ambientes onde a criança passa a maior parte do tempo, portanto, esta deve exercer função ativa de formadora desses cidadãos, assim como a própria família.

Essa formação vai muita além da aplicação de disciplinas tradicionais, como Português, Matemática, História. Não é somente de boas notas que se forma um indivíduo. Muitas vezes vemos alunos com excelente notas, mas que tem dificuldade em apresentar trabalhos ou realizar atividades em grupo ou até mesmo que por conta do nervosismo não consegue se sair bem nas provas, mesmo que tenha se esforçado nos estudos.

O estímulo da Inteligência Emocional, quando realizado desde cedo, irá auxiliar no desenvolvimento de habilidades que permitam aos alunos conhecer as próprias emoções e aprender a lidar com elas da melhor maneira possível, assim como influenciar diretamente no aprendizado cognitivo dos jovens.

Para tanto, é necessário colocar o aluno no centro do processo e construir estratégias para que ele possa aprender a ser, a conviver, a conhecer e a fazer.

A importância das aptidões emocionais na formação profissional

“Com o passar do tempo, estudos a respeito da excelência humana comprovaram que as pessoas com QI excepcional não eram, obrigatoriamente, bem-sucedidas profissionalmente. Enquanto outras com QI Moderado, mas dotadas de determinadas competências emocionais, sobressaiam-se em suas carreiras. Aspectos como empatia, autogestão, proatividade e flexibilidade passaram a pautar a condição de bem-sucedido no mercado de trabalho.”

Essa notícia foi publicada há sete anos e exemplifica bem a maneira como os requisitos das chamadas aptidões profissionais foram transformadas ao longo das últimas décadas. Atualmente as empresas valorizam muito profissionais com um QE (Quociente Emocional) elevado, que saibam escutar, debater, argumentar e entender diferentes pontos de vista.

Como aplicar essas metodologias nas salas de aula?

A melhor maneira de aplicar a inteligência emocional nas escolas é através de atividades que não pareçam uma obrigação para as crianças. Afinal, não existe melhor maneira de se ensinar algo para os jovens do que com brincadeiras, não é mesmo?

No LIV, montamos um programa com atividades distintas e complementares, embasadas em estudiosos como Haword  Gardner, Piaget, Vigotsky e Winnicot, para auxiliar na formação dos alunos. Portanto, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais ocorrerá a partir de atividades conectadas à Inteligências Múltiplas dos jovens. Para que isso ocorra de maneira didática e interativa incluímos em nosso currículo personagens, jogos, projetos colaborativos, leitura orientada, reflexão e o uso de minisséries exclusivas.

15 pensamentos sobre “Como trabalhar inteligência emocional nas escolas”

  1. Aglae Prado mercado

    Parabéns!!! Muito bom saber que em alguma lugar do mundo existem seres que acreditam numa educação de qualidade, colocando o aluno no centro do processo e buscando meios com que este possa aprender a ser, a conviver, a conhecer e a fazer. Fantástico.!!!

    1. Célia C. Barreto

      “Sabemos o quanto é difícil colocar o aluno no centro do processo e construir estratégias para que ele possa aprender, a ser, a conviver, a conhecer e a fazer” ( de direito e de fato )
      A nossa Escola já trabalhava com formação para a vida., mas precisava ser ampliado . O LIV veio atender as nossas necessidades . O material é excelente e os alunos estão felizes com as propostas do LIV.

  2. Vitoria Regia Alves de Souto

    Excelente material!!
    Estamos vivendo em um mundo carente de seres humanos generosos,equilibrados e colaborativos.A escola é o melhor espaço para essa construção.

    Obrigada!

  3. FRANCISCO JOSÉ GONÇALVES MOREIRA

    Olá
    Sou engenheiro de pesca e sou fascinado pela parte comercial e muito me interessa conhecer mais sobre a LIV , tem um número de telefone para que eu possa entrar em contato? Aguardo!

  4. Boa noite!
    Me chamo Zulmira, sou professora do CEMA Jr. da cidade de Camaçari – BA, escola que adotou o Eleva/LIV como método. Estou tendo dificuldade de acessar o material para usar em sala de aula: As séries SUPERNOVA E ANEXO 11. Por favor, me informe como devo proceder.

  5. Jacqueline Christian Lucena Ribeiro de Lima

    Trabalhar com LIV tem sido uma maravilhosa experiência em sala de aula. Parabéns pela proposta de trabalhar afetos.
    Sinto-me feliz em proporcionar essa vivência com meus alunos, que certamente se tornará lembranças de grandes experiências vividas na escola e na vida.

  6. JUREMA TEREZA DA COSTA

    Bom dia,

    Sou Psicopedagoga e Neuropedagoga. Conheci recentemente o trabalho LIV. Estou encantada.Trabalhei por algum tempo com filosofia para criança justamente com a intenção de desenvolver as habilidade socioemocional,desta forma acredito na construção de um ser humano mais pleno,equilibrado e principalmente mas feliz.

  7. Andréa Garcia da Rocha

    Excelentes conteúdos para mover o pensamento e as ações! Vivemos de fato uma nova era nas escolas, como reflexo das mudanças nos indivíduos e na sociedade! São outras exigências, onde se educar pelo sentimento e pelas emoções se faz necessário!
    Obrigada!

  8. Eu adoraria poder participar de cursos ou palestras sobre o tema pq acho muito importante o desenvolvimento de habilidades socioemocionais nos alunos!

  9. Roseli Martinelli

    Parabéns! Fiquei feliz em ouvir pessoas interessadas em ajudar professores. Estamos adoecendo e nos sentimos sozinhos nessa jornada.

  10. Estar na LIV é uma honra, com pessoas qualificadas,que muito me ensinaram a trabalhar melhor e, que sintonizam com meus anseios em acreditar que a educação é a melhor opção ao futuro do nosso pais, com seriedade, trabalho e amor.

    Grata, por poder estar com vocês.

    Denise Ribeiro.

  11. Nilse Franco de Oliveira Mello

    Fiquei deveras feliz em entrar em contato com vocês. Para mim considero um privilégio. Trabalho com crianças e tenho como propósito ajudá -las a serem felizes e construir um mundo melhor.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − oito =