educação socioemocional

Educação Socioemocional: 7 coisas que as pessoas não sabem

A Educação Socioemocional é peça chave para desenvolvimento completo do cidadão uma vez que ela age a partir do conhecimento e administração de emoções. Sejam essas emoções do próprio indivíduo ou de pessoas de sua convivência.

Tendo em vista que inserir-se no mercado de trabalho brasileiro está se tornando uma tarefa cada vez mais concorrida, sabe-se que para ganhar espaço e destaque é preciso mais do que saber executar tarefas. Nesse sentido, “Entender a si mesmo”, ou seja, exercer o autoconhecimento emocional é fundamental. Inclusive, necessário para saber externalizar as suas competências enquanto profissional e administrá-las da melhor forma possível.

Apesar de muito benéfica para a construção pessoal e profissional, a educação socioemocional ainda possui alguns fatores que fogem do conhecimento generalizado. Para trazer esse tema à tona, listamos os sete fatos a seguir:

1 – A Educação Emocional estimula o sucesso profissional

Como citado anteriormente, o perfil de “profissional completo” hoje é baseado naquele colaborador que possui habilidades comportamentais bem desenvolvidas. Ou seja, é considerada “educada emocionalmente” a pessoa que possui controle sobre seus sentimentos quando se depara com desafios.

Além disso, faz parte do perfil do “profissional completo” a sua capacidade de ser um bom líder, ter um relacionamento interpessoal bem desenvolvido, possuir foco em gerar bons resultados e outros fatores.

Todos esses podem ser bem desenvolvidos e trabalhados desde a infância a partir da Educação Socioemocional do indivíduo.

2 – Proporciona uma vida mais leve

Outro ponto chave sobre Educação Socioemocional que nem todo mundo sabe é que ela trabalha questões que perpassam pela Ansiedade e Depressão. Isso porque a partir do momento em que a abordagem traz em debate o reconhecimento e a interpretação das emoções, é possível haver desdobramentos de como lidar com elas.

Levando para o âmbito profissional, é possível que essa gestão da emoção aconteça perante a situações de desconforto, de adaptação e estresse. Situação que permite que haja um diagnóstico mais preciso sobre o que está sendo sentido e o que de fato está acontecendo.

3 – Passar pelas diferentes etapas da vida de forma mais natural

Situações como preparar-se Vestibular, optar por uma carreira para seguir durante a vida inteira e competir para entrar no mercado de trabalho exigem preparação emocional bem desenvolvida. Isso acontece porque são muitos sentimentos surgindo em paralelo e que precisam ser acalmados controlados.

A partir do controle desse sentimentos é que bons resultados serão alcançados de forma leve e natural.

4 – Ajuda no aprendizado cognitivo

Sentir vergonha ou com medo de se expressar em um ambiente de aprendizado não é um cenário raro de se encontrar. Nesse sentido a Educação Socioemocional consegue exercer um trabalho de administração desses sentimentos e mudança de cenário. Ou seja, a partir do momento em que a pessoa começa a perceber-se emocionalmente, ela consegue dominar o que está sentindo, ao invés de deixar o contrário acontecer.

Partindo do pressuposto que a pessoa está se desenvolvendo emocionalmente, a sequência de acontecimentos tende a ser positiva. Sendo assim, sentimentos como medo, timidez ou ansiedade não tomarão lugar da aquisição de conhecimento e avanço intelectual.

5 – A Educação Socioemocional é personalizada para as etapas escolares

O processo de desenvolvimento da Educação Socioemocional leva em consideração a formação do sistema neurológico do indivíduo. Sendo assim, o ideal é que o trabalho emocional seja feito desde a infância, momento em que o indivíduo está começando a se construir. A partir de então a educação gradativa passa a estimular o amadurecimento emocional do indivíduo.

Por exemplo, durante a etapa inicial da Educação Socioemocional é trabalhado o senso de colaboração e comunicação da criança. Já um pouco mais a frente é colocado em evidência temas que incentivam a criatividade e controlam a impulsividade desta. E assim, um passo de cada vez, a pessoa vai se desenvolvendo emocionalmente.

6 – A formação completa deve acontecer entre a família e escola em conjunto

A Educação Socioemocional em um contexto amplo deve acontecer não apenas dentro de um Instituto de Ensino. Isso porque a participação da família para a construção do cidadão é fundamental.

É importante ressaltarmos que não há uma receita para conquistar um desenvolvimento emocional completo e o consequente sucesso profissional. Esses dois itens são consequência de um trabalho conjunto entre Aluno, Família e Escola.

7 – Aprendizado de forma lúdica

A busca do conhecimento através da diversão é uma das premissas do LIV. Ou seja, acreditamos que a melhor forma de cativar os alunos é através do lúdico. Um exemplo disso é a abordagem baseada no psicanalista Winnicott feita ainda no Ensino Fundamental I.

Nessa etapa, os alunos aprendem a Educação Socioemocional a partir da apresentação de personagens que vivenciam sentimentos e emoções diferentes. Esses personagens passam por conflitos com seu corpo, presenciam desafios dos primeiros anos escolares e relacionam-se com amigos.

Além da Educação Socioemocional a partir do uso de personagens para trabalhar o lúdico, o LIV também faz uso das Teorias de Vygotsky para criar “Projetos Colaborativos e Jogos”. Ou seja, desenvolvemos em nosso método de ensino socioemocional habilidades como: colaboração, pensamento crítico e produtividade.

Ainda baseado em Winnicott, o Laboratório Inteligência de Vida constrói um escopo de atividades de Criatividade e Comunicação. Tendo em vista que essas são bases para o desenvolvimento social do cidadão, foram desenvolvidas atividades de Minisséries exclusivas e que possuem alto índice de engajamento dos alunos.

A importância de desenvolver a Educação Socioemocional

Sabendo de todos os sete fatores acima que são pouco comentados popularmente sobre a Educação Socioemocional, você pode perceber que ela é essencial para a construção do indivíduo enquanto formação completa e bem estruturada desse.

Se você possui alguma dúvida sobre o tema ou quer saber mais, selecionamos dois materiais úteis para você:

1 pensamento sobre “Educação Socioemocional: 7 coisas que as pessoas não sabem”

  1. Parabéns!
    O LIV é um projeto maravilhoso!
    Tenho 3 filhas participando do LIV em suas escolas.
    Minha mais velha está no quinto ano e foi inspirada, através do LIV, a entrar em contato com uma instituição que cuida de crianças com câncer e ver se estavam precisando de alguma ajuda. Mobilizou mais três amigos e com o dinheiro arrecadado comprou três latas de um leite em pó especial que um bebê estava precisando.
    Seria muito legal se vocês conseguissem levar algo tão valioso para o sistema público de ensino.
    Obrigada e parabéns!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 4 =