Educação de qualidade

Habilidades Socioemocionais no CEAP: como a escola colocou o LIV em sua grade curricular

Garantir uma educação de qualidade a partir da compreensão dos sentimentos e do desenvolvimento de habilidades socioemocionais tem sido um dos principais objetivos do Centro Educacional Aprender Pensando (CEAP), escola da cidade de Balsas, no Maranhão. Desde que iniciou a parceria com o LIVLaboratório Inteligência de Vida, o CEAP vem ajudando seus alunos a desenvolverem competências imprescindíveis para uma educação de qualidade: colaboração, comunicação, pensamento crítico, proatividade, criatividade e perseverança.

A convite do LIV, as educadoras Rosmari Rovani Queiroz e Tamires Ferreira Nunes, representantes da instituição, palestraram no Congresso Socioemocional LIV 2018 para contar como o programa foi aplicado na grade curricular e como funcionou na prática. Você pode conferir esse relato completo em vídeo ao final deste texto!

O LIV e as Habilidades Socioemocionais na grade curricular

Segundo Rosmari, diretora do colégio, quando foi apresentada ao LIV pensou inicialmente no desafio de oferecer uma educação de qualidade no colégio e administrar o programa dentro da grade curricular. Atualmente o LIV é aplicado nas escolas por meio de uma aula semanal, na qual os estudantes seguem um programa que estimula sua inteligência emocional. Para que pudesse entender como o programa funcionaria na prática, a escola optou por incluir o LIV no ensino fundamental, com turmas de 4º a 9º anos.

Depois de ver a eficiência de todo o trabalho realizado nessas séries, assim como o impacto causado na vida dos alunos, o CEAP decidiu estender o programa de habilidades socioemocionais para o ensino médio, onde as turmas são incentivadas a debater sobre escolhas pessoais e profissionais e também sobre protagonismo, temas essenciais para alunos dessa faixa etária.

Habilidades socioemocionais para além do LIV

Inspirados pelas aulas de LIV, os educadores do CEAP passaram a incentivar o desenvolvimento de habilidades socioemocionais em outras atividades escolares. Uma delas foi o projeto “Crianças do Bem: de mãos dadas podemos fazer um mundo melhor”, que incentivou a colaboração e movimentou toda a escola para arrecadação de itens de doação para moradores que vivem na área do aterro sanitário da cidade.

Você pode conferir mais sobre esse projeto inspirador no vídeo a seguir!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 9 =